Dados de visitação do site e das mídias sociais ajudam a identificar o seu público

Primeiro, você fez um site para sua empresa. Trabalhou em diversos aspectos de webdesign ou contratou alguém para deixa-lo com a melhor interface possível. Focou em facilidade de entendimento e navegação de acordo com os critérios mais atualizados. Então, se preocupou em como divulgá-lo com anúncios e otimizá-los através de SEO, tentando ranqueá-lo na melhor posição possível do Google. Já em mídias e redes sociais, se preocupa em usar hashtags direcionadas, e faz o possível para que sua marca seja encontrada por quem precisa.

Em meio a tudo isso, uma pergunta com certeza passou pela sua cabeça diversas vezes: Quem é seu público alvo? Quais são as pessoas certas para alcançar? Como fazê-las chegar até você? Esta é uma das maiores questões, para a qual há respostas diferentes baseadas no tipo de serviço oferecido, localização, e muito mais. É algo que um empresário pode vir a ter noção no início, para então ser completamente surpreendido com os dados de visitação de suas plataformas online.

Que tal descobrir como esses dados podem ajudar a identificar seu público e aumentar a quantidade de leads e vendas?

Segmentação do público

Segmentar seu público nada mais é do que separar seus contatos de acordo com características pré-determinadas. Normalmente considera-se idade, gênero, classe social e localização. O grupo não pode ser amplo ou estreito demais, com a intenção de ser um direcionamento preciso.

Porém, nisto, é preciso pensar além de um potencial cliente: é preciso ter noção de que há uma pessoa por traz de cada intenção de compra, buscando, online, algo que ela necessita. O funil de compras (a rota que qualquer indivíduo toma antes de concluir o ato de comprar) é cada vez mais instável e variado nos tempos modernos. Ele difere para cada pessoa, e achar um padrão no mesmo acaba sendo complicado.

Potenciais clientes precisam ser tratados como únicos e ter atendimentos que supram suas necessidades, mas análise e dados de visitação ajudam a encontrar um arquétipo sob o qual colocá-los, desde que saibam como identificar as informações. É preciso entender seus desejos para saciá-los da melhor forma, afinal. Mostrando preocupação e atendimentos individualizados, haverá um retorno positivo e duradouro.

Seu público alvo pode ser, através de certas ferramentas como o Google Analytics, refinado e tornado mais específico dentro de um padrão já esperado. Podem ser também adaptado para algo não esperado, quando é apontado que o público que você atrai é diferente em algum aspecto.

A Persona no marketing

O que é Persona no marketing? É um personagem fictício baseado no seu cliente ideal. Os dados mencionados anteriormente farão qualquer empresário ter mais noção de para quem e como devem seguir com sua estratégia de mercado. Tendo isso em vista, você ganha uma noção maior de consumidores que estão comprando da sua empresa. Com a Persona, é como se você visse os desejos de apenas um indivíduo, e com isso, conseguisse ter uma noção mais clara de como agir em determinadas situações. Que eventos visitar? O que oferecer em um sorteio? O pensamento se torna mais fácil caso haja uma Persona no seu negócio.

Lembrando que o público-alvo é uma parcela um pouco mais abrangente de pessoas para quem você vende seus produtos e serviços. Já Personas tem características muito bem definidas. É como se fosse um segmento dentro do público-alvo. O segmento que mais lhe interessa, pois tem as características próximas ao que você considera ser o cliente ideal para o seu negócio. E para identificar tais características você pode consultar, por exemplo, os dados de visitação do seu site e avaliar os visitantes que viram leads.

Já escrevemos um artigo sobre Como Criar Uma Persona, caso queira saber mais sobre e obter dicas úteis para fazer uma para sua empresa.

Como usar métricas a seu favor

Métricas são um conjunto de parâmetros que mensuram a performance de um site, uma campanha de publicidade, uma estratégia de marketing, redes sociais, entre muitas outras interfaces do meio digital. Elas mensuram os dados, sendo utilizadas hoje com mais frequência do que nunca, e são essenciais para montar estratégias precisas.

Porém, não são a única coisa que deve ser vista para conhecer as particularidades do público. Por exemplo, não é só ver o que as postagens mais curtidas e mais vistas têm em comum: também é preciso prestar atenção no que as menos curtidas tem de semelhante umas com as outras. Com isso, é possível fazer uma análise do que pode ser feito de diferente. Que tipo de assunto tem menos engajamento? Menos impressões? Por quê? Talvez seja melhor substituir e pensar em um novo conteúdo. Talvez um filtro, um tipo de foto ou até as frases não chamem tanta atenção. Tendo esse ponto de vista e esses dados, se torna mais fácil reformular sua estratégia.

Outro bom conselho é conhecer seu público, usando o modo de falar (no caso, escrever) adequado para ele. Quando há um conteúdo com bom resultado, também não é aconselhado repeti-lo sem pensar duas vezes, mesmo que pareça uma ótima ideia: isso pode fazer as pessoas atingidas perderem o interesse ao verem o mesmo assunto. Pesquise coisas relacionadas sobre e teste métodos variados de comunicar a própria mensagem. Integre artigos parecidos em um só, ou atualize um com mais informações. Em uma sociedade imediatista onde a criatividade tem um papel imensurável, cair na mesmice é pedir para cair no esquecimento.

Vamos esclarecer alguns termos úteis sobre métricas, e ver o que vale a pena acompanhar:

  • Conhecer as etapas do funil é essencial para quem está interessado em vendas. Isso é ter a porcentagem de resposta e custo por cliente em cada etapa do processo do indivíduo, indo da procura da compra até o contato inicial e conversão em venda.
  • No marketing digital, também é importantíssimo ver taxas de abertura, de clique e de abandono. Quem abriu seu e-mail? Quem clicou em links dentro deles? Quem abriu seu site e fechou logo em seguida? Também é possível, através de automação de marketing, acrescentar imediatamente quem abriu um e-mail ou link a uma lista de contatos.
  • Taxa de conversão é o número de visitantes que realizaram a compra, baseado no número total de visitantes. É uma métrica que te ajuda a ser mais assertivo sobre quem está comprando de fato.
    O retorno sobre investimento (ROI) mede o rendimento para ações de marketing, somando seu lucro líquido e o subtraindo das ações de marketing digital. Nisto, é possível descobrir o retorno financeiro, ou se houve algum prejuízo.
  • Voltando um pouco mais para rede sociais: o engajamento significa quem interagiu com seu conteúdo. Curtindo, comentando, salvando, ou com coisas simples como em passar o vídeo para o lado, clicar em um link, ou, no caso dos stories, tocar em uma figurinha ou hashtag.
  • Alcance é o número de indivíduos que visualizou seu conteúdo. Se apareceu para uma conta, é um alcance. Se o conteúdo aparecer mais vezes para a mesma pessoa, o alcance não aumenta.
  • Impressões, porém, é o número de vezes que o post ou link do site apareceu para alguém. Se um site aparece todas as vezes no Google para uma pessoa fazendo várias pesquisas, as impressões aumentam. A mesma coisa nas redes sociais: Quanto mais você vê o mesmo post, mais as impressões aumentam.
  • Você deve estar se perguntando: E curtidas? Elas devem ser mensuradas e levadas em consideração? Surpreendentemente, a resposta é não. Com hashtags, muitas pessoas podem ver e curtir seu post sem pensar duas vezes (por isso se recomenda hashtags muito bem direcionadas). Isso se traduz em uma baixa taxa de conversão, e uma variedade altíssima de pessoas em diversas localizações, que não são necessariamente um público-alvo. Um post de uma loja de roupas pode ter sido visto e curtido por 100 pessoas, com nenhuma delas morando na cidade da loja. Muitas pessoas curtem apenas por achar o conteúdo do post bonito. Mas não é que as curtidas sejam inúteis em um contexto mais amplo: elas ajudam a melhorar a taxa de quanto o post aparece para outras pessoas pelo algoritmo do Instagram, por exemplo.

Trabalhe com quem sabe mensurar dados

Gostou de saber mais sobre como conhecer o seu público e se adaptar? Não se pode negar a importância de dados para reajustes de estratégias, de modo a torna-las cada vez mais assertivas, identificando seu público e aumentando as chances de fechar vendas por meio do marketing digital.

É aconselhável trabalhar com profissionais especializados, que saibam como utilizar esses dados a seu favor. Que tal vir para a Guia-se e fazer uma consultoria sobre os dados do seu site?