Descubra 4 áreas-chave onde o marketing terceirizado compensa em seu negócio  

 

Fundadores de startups sabem que marketing é importante e conhecem sobre o assunto. Eles também sabem que há um produto a ser construído e investimentos a serem feitos e conquistados. O marketing terceirizado é um dos caminhos para maximizar o sucesso de um novo empreendimento.

Especialmente à medida que o cenário de marketing cresce, os fundadores com formação técnica e de vendas não possuem tempo hábil para estudar os diversos nichos que há dentro do marketing. Não é de admirar que a pesquisa CMO mais recente, conduzida pela Deloitte, pela Fuqua School of Business da Duke e pela American Marketing Association, tenha mostrado a terceirização de marketing planejada em seu nível mais alto em pelo menos cinco anos.

Os processos de marketing terceirizado variam de acordo com cada empresa, é claro. Um fundador com experiência em branding talvez consiga lidar sozinho com essa função, ao mesmo tempo em que outros possam ter dificuldades e não saibam por onde começar. Entretanto, nas empresas iniciantes, certas áreas de marketing não fazem sentido de serem trabalhadas internamente.

 

Onde a terceirização do marketing compensa?

A  menos que você seja sortudo e tenha dentro de sua equipe um especialista, não tente abrir seu próprio caminho através das seguintes funções de marketing:

  • Estratégia

Profissionais de marketing gostam de se especializar. Mas se você começar gastando tempo em SEO, e-mail marketing, pesquisa paga ou qualquer outro procedimento antes de estabelecer uma estratégia, você irá perder. Oportunidades podem vir de qualquer lugar e em qualquer hora, e aproveitá-las geralmente requer uma abordagem multidisciplinar.

“Se alguém quiser apenas colocar anúncios no Facebook, está tudo bem, mas as pessoas irão visitar seu site, e se não houver algo que as estimulem e encantem, não se transformará em vendas,” explica o CMO terceirizado Erik Huberman. “As pessoas não aparecem e compram por conta própria”.

  •  SEO

O SEO (Search Engine Optimization ou Otimização para Mecanismos de Busca) pode parecer simples de primeira, mas é uma das áreas mais complexas no marketing. SEO é um processo interdisciplinar de passo a passo que progride através da acessibilidade de rastreamento de sites, otimização da experiência do usuário, desenvolvimento de conteúdo e muito mais. Poucos grupos pequenos conseguem contratar seu próprio desenvolvedor da web, designer de UX, escritor e outras funções.

Apesar de especialistas em SEO geralmente concordarem que é uma área inteligente para se terceirizar, é preciso alguns cuidados na delegação da criação de conteúdo. Uma coisa que é difícil em se terceirizar é o planejamento de conteúdo e o calendário editorial contínuo. Os criadores de conteúdo fora da empresa geralmente entendem mal o que a diferencia de seus concorrentes.

  • Automação

Se há uma coisa que as companhias precisam, que não seja um produto que funcione, é isso: leads. Quando feito da maneira correta, marketing de automação gera novos leads em 80% das empresas. Infelizmente, é raro esse serviço ser bem sucedido em companhias menores.

A automação de marketing tem muitas vertentes,  algumas delas mais fáceis de implementar do que outras. As respostas automáticas para listas de discussão, por exemplo, são relativamente fáceis de configurar. O desafio, porém, é reunir várias ferramentas de uma maneira que ofereça uma forte experiência ao usuário.

“A maioria das empresas conhece pelo menos algumas das práticas individuais de marketing”, aponta Jenna Puckett, analista de tecnologia júnior na TechnologyAdvice. “Isso pode causar muitas confusões, já que as empresas podem executar algumas das práticas sem realmente experimentar a automação de marketing”. A verdadeira automação de marketing envolve análise preditiva, marketing de mídia social, email marketing, geração de leads, entre outras especificidades.

  • Relações de influência

Como SEO, o marketing de influência é outra área que parece simples à princípio, mas é complicado se você mergulha além da superfície. Afinal, o quão difícil pode ser pagar alguns Digitais Influencers, nomes famosos nas mídias sociais, para dizer coisas boas sobre seu produto ou marca?

Como o próprio nome já diz, relacionamentos de longo prazo levam tempo para serem construídos. Líderes de startups que decidem fazer marketing de influência por eles mesmos, talvez precisem de meses para estabelecer confiança com os influenciadores. E no decorrer desse tempo, modas e tendências mudam, e influenciadores que estão em alta e parecem promissores no início, podem perder a relevância ou acabar indo para diferentes áreas de interesse.

 

Conclusão

As startups não podem ignorar o marketing, mas também não podem cobrir as lacunas geradas por sua ausência sozinhas. Gostando ou não, eles precisam abrir mão de algum controle para competir. O marketing terceirizado, à princípio, pode parecer não ser o ideal, mas é melhor do que a alternativa de deixar um ótimo produto passar despercebido.

Este artigo é uma tradução do artigo originalmente publicado no site Marketo, intitulado “How Smart Startups Are Outsourcing Marketing | 4 Key Areas”, por Rashan Dixon.