Dados de visitação do site e das mídias sociais ajudam a identificar o seu público

Dados de visitação do site e das mídias sociais ajudam a identificar o seu público

Dados de visitação do site e das mídias sociais ajudam a identificar o seu público

Primeiro, você fez um site para sua empresa. Trabalhou em diversos aspectos de webdesign ou contratou alguém para deixa-lo com a melhor interface possível. Focou em facilidade de entendimento e navegação de acordo com os critérios mais atualizados. Então, se preocupou em como divulgá-lo com anúncios e otimizá-los através de SEO, tentando ranqueá-lo na melhor posição possível do Google. Já em mídias e redes sociais, se preocupa em usar hashtags direcionadas, e faz o possível para que sua marca seja encontrada por quem precisa.

Em meio a tudo isso, uma pergunta com certeza passou pela sua cabeça diversas vezes: Quem é seu público alvo? Quais são as pessoas certas para alcançar? Como fazê-las chegar até você? Esta é uma das maiores questões, para a qual há respostas diferentes baseadas no tipo de serviço oferecido, localização, e muito mais. É algo que um empresário pode vir a ter noção no início, para então ser completamente surpreendido com os dados de visitação de suas plataformas online.

Que tal descobrir como esses dados podem ajudar a identificar seu público e aumentar a quantidade de leads e vendas?

Segmentação do público

Segmentar seu público nada mais é do que separar seus contatos de acordo com características pré-determinadas. Normalmente considera-se idade, gênero, classe social e localização. O grupo não pode ser amplo ou estreito demais, com a intenção de ser um direcionamento preciso.

Porém, nisto, é preciso pensar além de um potencial cliente: é preciso ter noção de que há uma pessoa por traz de cada intenção de compra, buscando, online, algo que ela necessita. O funil de compras (a rota que qualquer indivíduo toma antes de concluir o ato de comprar) é cada vez mais instável e variado nos tempos modernos. Ele difere para cada pessoa, e achar um padrão no mesmo acaba sendo complicado.

Potenciais clientes precisam ser tratados como únicos e ter atendimentos que supram suas necessidades, mas análise e dados de visitação ajudam a encontrar um arquétipo sob o qual colocá-los, desde que saibam como identificar as informações. É preciso entender seus desejos para saciá-los da melhor forma, afinal. Mostrando preocupação e atendimentos individualizados, haverá um retorno positivo e duradouro.

Seu público alvo pode ser, através de certas ferramentas como o Google Analytics, refinado e tornado mais específico dentro de um padrão já esperado. Podem ser também adaptado para algo não esperado, quando é apontado que o público que você atrai é diferente em algum aspecto.

A Persona no marketing

O que é Persona no marketing? É um personagem fictício baseado no seu cliente ideal. Os dados mencionados anteriormente farão qualquer empresário ter mais noção de para quem e como devem seguir com sua estratégia de mercado. Tendo isso em vista, você ganha uma noção maior de consumidores que estão comprando da sua empresa. Com a Persona, é como se você visse os desejos de apenas um indivíduo, e com isso, conseguisse ter uma noção mais clara de como agir em determinadas situações. Que eventos visitar? O que oferecer em um sorteio? O pensamento se torna mais fácil caso haja uma Persona no seu negócio.

Lembrando que o público-alvo é uma parcela um pouco mais abrangente de pessoas para quem você vende seus produtos e serviços. Já Personas tem características muito bem definidas. É como se fosse um segmento dentro do público-alvo. O segmento que mais lhe interessa, pois tem as características próximas ao que você considera ser o cliente ideal para o seu negócio. E para identificar tais características você pode consultar, por exemplo, os dados de visitação do seu site e avaliar os visitantes que viram leads.

Já escrevemos um artigo sobre Como Criar Uma Persona, caso queira saber mais sobre e obter dicas úteis para fazer uma para sua empresa.

Como usar métricas a seu favor

Métricas são um conjunto de parâmetros que mensuram a performance de um site, uma campanha de publicidade, uma estratégia de marketing, redes sociais, entre muitas outras interfaces do meio digital. Elas mensuram os dados, sendo utilizadas hoje com mais frequência do que nunca, e são essenciais para montar estratégias precisas.

Porém, não são a única coisa que deve ser vista para conhecer as particularidades do público. Por exemplo, não é só ver o que as postagens mais curtidas e mais vistas têm em comum: também é preciso prestar atenção no que as menos curtidas tem de semelhante umas com as outras. Com isso, é possível fazer uma análise do que pode ser feito de diferente. Que tipo de assunto tem menos engajamento? Menos impressões? Por quê? Talvez seja melhor substituir e pensar em um novo conteúdo. Talvez um filtro, um tipo de foto ou até as frases não chamem tanta atenção. Tendo esse ponto de vista e esses dados, se torna mais fácil reformular sua estratégia.

Outro bom conselho é conhecer seu público, usando o modo de falar (no caso, escrever) adequado para ele. Quando há um conteúdo com bom resultado, também não é aconselhado repeti-lo sem pensar duas vezes, mesmo que pareça uma ótima ideia: isso pode fazer as pessoas atingidas perderem o interesse ao verem o mesmo assunto. Pesquise coisas relacionadas sobre e teste métodos variados de comunicar a própria mensagem. Integre artigos parecidos em um só, ou atualize um com mais informações. Em uma sociedade imediatista onde a criatividade tem um papel imensurável, cair na mesmice é pedir para cair no esquecimento.

Vamos esclarecer alguns termos úteis sobre métricas, e ver o que vale a pena acompanhar:

  • Conhecer as etapas do funil é essencial para quem está interessado em vendas. Isso é ter a porcentagem de resposta e custo por cliente em cada etapa do processo do indivíduo, indo da procura da compra até o contato inicial e conversão em venda.
  • No marketing digital, também é importantíssimo ver taxas de abertura, de clique e de abandono. Quem abriu seu e-mail? Quem clicou em links dentro deles? Quem abriu seu site e fechou logo em seguida? Também é possível, através de automação de marketing, acrescentar imediatamente quem abriu um e-mail ou link a uma lista de contatos.
  • Taxa de conversão é o número de visitantes que realizaram a compra, baseado no número total de visitantes. É uma métrica que te ajuda a ser mais assertivo sobre quem está comprando de fato.
    O retorno sobre investimento (ROI) mede o rendimento para ações de marketing, somando seu lucro líquido e o subtraindo das ações de marketing digital. Nisto, é possível descobrir o retorno financeiro, ou se houve algum prejuízo.
  • Voltando um pouco mais para rede sociais: o engajamento significa quem interagiu com seu conteúdo. Curtindo, comentando, salvando, ou com coisas simples como em passar o vídeo para o lado, clicar em um link, ou, no caso dos stories, tocar em uma figurinha ou hashtag.
  • Alcance é o número de indivíduos que visualizou seu conteúdo. Se apareceu para uma conta, é um alcance. Se o conteúdo aparecer mais vezes para a mesma pessoa, o alcance não aumenta.
  • Impressões, porém, é o número de vezes que o post ou link do site apareceu para alguém. Se um site aparece todas as vezes no Google para uma pessoa fazendo várias pesquisas, as impressões aumentam. A mesma coisa nas redes sociais: Quanto mais você vê o mesmo post, mais as impressões aumentam.
  • Você deve estar se perguntando: E curtidas? Elas devem ser mensuradas e levadas em consideração? Surpreendentemente, a resposta é não. Com hashtags, muitas pessoas podem ver e curtir seu post sem pensar duas vezes (por isso se recomenda hashtags muito bem direcionadas). Isso se traduz em uma baixa taxa de conversão, e uma variedade altíssima de pessoas em diversas localizações, que não são necessariamente um público-alvo. Um post de uma loja de roupas pode ter sido visto e curtido por 100 pessoas, com nenhuma delas morando na cidade da loja. Muitas pessoas curtem apenas por achar o conteúdo do post bonito. Mas não é que as curtidas sejam inúteis em um contexto mais amplo: elas ajudam a melhorar a taxa de quanto o post aparece para outras pessoas pelo algoritmo do Instagram, por exemplo.

Trabalhe com quem sabe mensurar dados

Gostou de saber mais sobre como conhecer o seu público e se adaptar? Não se pode negar a importância de dados para reajustes de estratégias, de modo a torna-las cada vez mais assertivas, identificando seu público e aumentando as chances de fechar vendas por meio do marketing digital.

É aconselhável trabalhar com profissionais especializados, que saibam como utilizar esses dados a seu favor. Que tal vir para a Guia-se e fazer uma consultoria sobre os dados do seu site?

Como criar uma persona

Como criar uma persona

Veja dicas valiosas sobre como criar uma persona

A primeira etapa do planejamento de marketing para qualquer objetivo é a análise geral. Dentro dessa, encontra-se, por exemplo, a análise do cenário, análise dos concorrentes e a análise do seu público. Conhecer e saber quem é o seu público-alvo é fundamental para que você consiga direcionar esforços de marketing para ele. Porém, este conceito tem se tornado um tanto quanto obsoleto para as empresas atuais de marketing. No lugar de público alvo, o foco do marketing passa a ser a “persona”.

O que é uma persona?

Muitas pessoas podem confundir persona com público. Mas os conceitos são bem diferentes. O conceito de público alvo (ou target) surgiu como uma diferenciação da ideia de massa, mas nada mais é do que uma parcela da massa. Isso porque chama-se de “público” o conjunto de pessoas com características em comum, como idade, localização geográfica, interesses, sexo etc. Levando em consideração estas características em comum, trabalhar com o conceito de público alvo significa tentar atingir uma massa com pessoas parecidas entre si, mas que em geral são anônimas para você.

A diferença deste conceito para o de persona é revolucionário. Antes de chegar ao campo do marketing e da comunicação, o termo já era amplamente adotado na psicologia e no teatro. Persona dá a noção de apresentação em público, sendo também um sinônimo para um personagem. De todas as formas, o que as definições têm em comum é que não se trata de um indivíduo (desconhecido, entre tantos), mas de uma “pessoa”, com todas as definições sociais, culturais, demográficas etc.

No marketing, podemos definir uma persona de uma forma tão profunda que ela passa a ter sentimentos, anseios, sonhos e até decepções. Uma persona no marketing é, portanto, o perfil completo de uma pessoa que imaginamos como o cliente ideal para a empresa. Nenhum formulário no Google seria capaz de ir tão longe nos resultados quanto podemos observar na criação de uma persona bem apresentada em um plano de marketing.

Como obter informações para criar uma persona?

Lembra do começo deste texto em que falamos sobre alguns pontos da análise dentro do planejamento de uma ação de marketing? Os dados recolhidos nesta fase são muito úteis para criar uma persona. Você pode usar a demografia dos compradores, o perfil dos concorrentes e outras características do público da sua empresa. Entram ainda a idade, o local onde mora, a profissão, se tem filhos ou não… Todas estas informações irão contribuir para você montar o perfil da persona.

Para obter tais informações, você pode acessar um histórico de clientes que você já tenha. Contudo, se ainda não tiver, pode fazer uma pesquisa com quem já comprou de você ou contratou seus serviços. Você pode enviar um e-mail pedindo uma ajuda, por exemplo. Para isso, você pode usar uma ferramenta gratuita e online, como o Google Forms. Após criar o seu questionário na página, você recebe um link para enviar para as pessoas. Depois, é só acessar o arquivo com os resultados no seu Google Drive.

Outra forma de conhecer seu público é criando um formulário no seu próprio site ou blog. A ferramenta Fyrebox tem um plano gratuito para criar pesquisas personalizadas. Você pode usá-la para obter os dados que precisar dos visitantes do seu site. Pois eles podem ser seus futuros clientes, e têm muito a informar para você. Com isso, você tem à sua mão uma série de dados relevantes. Pegue todos eles e comece a criar uma persona!

Como criar uma persona?

Com todas as informações sobre seus clientes atuais, defina o ideal pensando em suas características, como estas a seguir.

  • Dê um nome à persona
  • Qual a idade?
  • Onde mora?
  • Saiba se tem filhos
  • Se é casado
  • Conheça seus hábitos diários
  • Onde trabalha?
  • Quais seus desafios diários?
  • Defina o seu maior medo
  • E qual o maior sonho da sua persona?
  • Entre outros dados que podem ser relevantes.

Para perfis de persona mais profundos, estas informações podem render várias páginas. E nem sempre é fácil saber quais características se deve definir. Deve-se ter como foco o segmento da sua empresa e quais características podem influenciar na decisão de compra.

Existem ainda alguns serviços online e gratuitos que podem ajudar no processo de criação da persona. É o caso do Make My Persona da Hubspot. Você só precisa responder a algumas perguntas e inserir seu contato. Após isso, você recebe um e-mail com a descrição da sua persona.

Esperamos que tenha gostado deste texto. Com estas informações, fica muito mais fácil criar e montar um planejamento de marketing direcionada. Assim, sua empresa obterá muito mais sucesso nas vendas.

Utilize os recursos da internet a favor do seu negócio

Utilize os recursos da internet a favor do seu negócio

O marketing digital é uma atividade que poderá proporcionar maior versatilidade para o seu empreendimento. Os recursos da internet podem fazer com que a sua empresa cresça e se consolide do jeito que você sempre sonhou. Mas fica aqui uma dica primordial: é muito importante ter a atuação on-line adequada.

Para isso, é preciso reconhecer quais são os seus objetivos, quais as possibilidades e recursos e como estes podem ser usados de forma integrada. Você tem dúvidas sobre o assunto? Conheça alguns recursos da internet e veja qual é o melhor caminho para usá-los em seu negócio.

A aposta em um site para gerar oportunidades

Ter um bom site é uma ótima iniciativa para o empreendedor que deseja atingir o sucesso em seu negócio. Graças a esse endereço na web, os clientes têm a primeira interação com o seu empreendimento, seus produtos e serviços. O público-alvo poderá coletar informações e entender melhor o que o seu estabelecimento faz ou oferece no mercado.

Além de tudo, através do site outros elementos são aproveitados em favor de seu crescimento. Seu endereço on-line pode servir, por exemplo, tanto para uma loja virtual quanto para captar informações de contato de sua audiência. Por meio do site, é possível construir uma base de potenciais clientes através do preenchimento de formulários. A partir destas informações você poderá, na sequência, iniciar uma campanha de e-mail marketing de qualidade.

Para completar, há a possibilidade de investir em marketing de conteúdo. Sua empresa se posiciona como uma autoridade no mercado em relação a um determinado assunto e com isso atrai cada vez mais visitações e visibilidade. Com esta estratégia você poderá atrair um número maior de oportunidades de relacionamento para seu funil de vendas.

O uso das redes sociais de forma integrada

As redes sociais são elementos muito importantes para o sucesso do seu empreendimento. Elas estão entre os principais recursos da internet, visto que reúnem milhões de usuários interessados em conhecer produtos e interagir com as marcas.

Para que elas ofereçam os resultados que espera, é relevante que sejam usadas de forma integrada a outros recursos on-line. Ou seja, não basta apenas ter um perfil em uma rede social famosa. É fundamental contar com um planejamento de marketing que considere a posição de vários fatores na sua estratégia.

As redes sociais podem servir para promover conteúdos do site da empresa, para realizar promoções, para fortalecer a imagem da marca e muito mais. O importante é que seu perfil na mídia social seja apenas um integrante na estratégia vitoriosa que você vai montar para o seu marketing digital.

 

O uso dos outros recursos da internet

Há outros fatores, além de ter um site e perfis em redes sociais, que podem e devem ser empregados. O SEO, por exemplo, ajuda a complementar a atuação no site do seu negócio. Graças a ele, é possível melhorar o posicionamento nas buscas e atrair um número maior de pessoas para visitar seu site ou blog.

Elementos de análise dos dados das redes sociais, ferramentas de automação e de análise e outros recursos da internet são possibilidades convenientes. Assim, é possível ter uma atuação mais interessante para a empresa, de forma que conquiste resultados realmente satisfatórios.

O melhor caminho a seguir

Com tantos recursos da internet, não faltam opções para que seu empreendimento consiga ter um excelente desempenho. Para que isso seja possível, contudo, é indispensável saber como empregá-los.

Para dar certo, as ações de marketing digital precisam ser bem estruturadas e executadas com alta qualidade. Isso permitirá a integração adequada entre as ferramentas, de maneira que tudo seja feito com segurança e eficiência.

Diante dos recursos da internet, o seu negócio poderá ser muito favorecido. Para empregar tudo de forma integrada e consistente, não deixe de contar com uma agência de qualidade. Com isso, você irá aumentar exponencialmente as chances de que os resultados sejam maiores e melhores e que surjam mais rapidamente!

O que você pensa sobre usar os recursos do ambiente digital de maneira integrada? Já fez isso com seu site, blog, redes sociais? Conte nos comentários e participe do debate.